segunda-feira, 20 de julho de 2015

Procurando um aparelho mais em conta

Na minha postagem anterior eu fiz um tipo de desabafo da “não-necessidade” de comprar aparelhos Smartphones mais caros pela maior parte dos consumidores. Nesta postagem irei dar dicas básicas de aparelhos e melhores formas de economizar na compra de um Smartphone.

A primeira dica, e mais doida para quem gosta de ter o melhor dos melhores é... feche o olho para os topo de linha lançados este ano. Sim, principalmente se eles foram lançados nacionalmente a menos de 6 meses, pois seus preços estão inflados por se tratarem de novidade e é onde a empresa busca lucrar mais com seus aparelhos. Mesmo depois de 6 a 12 meses, os preços ainda estão acima do teto de bom custo/benefício, mesmo já tendo sofrido corte. Um aparelho high-end só passa a ser interessante quando o seu sucessor é lançado, ai seu preço reduz mais para limpar o estoque dele e o novo passa a adotar o preço cheio (mais algum custo Brasil / aumento do dólar / crise no mercado nacional / etc.).

Este ano (2015), por exemplo, é possível achar algumas promoções de LG G3, ou Moto X 2014 (apesar do sucessor não ter sido anunciado, é previsto seu lançamento para o final de Julho) próximos ou até mesmo abaixo de 1000 reais. Um Galaxy S5, apensar de ainda estar acima do 1K, já se acha bem mais em conta do que era no seu lançamento, e sua versão mini já está abaixo dos 1k e é uma opção interessante também.

Já se encontra por um preço interessante
Bem, minha segunda dica é um pouco triste mas... deixe os produtos Apple longe da sua vida. Calma, não precisa jogar pedras em mim. Não falo que os produtos são ruins nem nada do tipo, mas digo para evitar ou mesmo não comprar os seus produtos, por seus valores serem muito elevados para o que um consumidor médio brasileiro pode pagar. Não que você não possa comprar, apenas que estou tentando dar boas dicas de custo/benefício e apesar dos benefícios dos aparelhos da Apple, os seus custos tornam esses benefícios inviáveis de serem pagos pelo consumidor comum.

Mesmo podendo comprar no exterior, ou pedir para alguém trazer para você, o valor do produto hoje ainda passa e muito de uma boa relação de custo/benefício.

Tão bom, mas tão caro... :´(
Terceira dica, procure comprar o aparelho à vista. Em muitos casos, em lojas online, é dito que você pode comprar o aparelho em 10x “sem juros” ou desconto de 10% na compra à vista. Bem primeiro que o certo o preço à vista é o certo e a compra a prazo que sofre adição de 10%, é um jogo de palavras para parecer que o consumidor tem vantagens, segundo, sim, a loja tem que dar desconto na compra à vista no boleto ou cartão pois se não tem desconto eles estão te roubando esses 10% que normalmente são cobrados para cobrir os custos de operação com cartão da empresa (taxas e etc).

Uma boa dica que dou é ir juntando em alguma poupança de pelo menos uns 50 reais por mês e no final do ano vender o seu aparelho atual e mais o acumulado na poupança comprar um aparelho um pouco melhor em alguma promoção, caso você tenha o perfil de sempre trocar de aparelho. Se você só troca de aparelho quando o antigo quebrou/foi roubado/apresenta defeito, eu aconselho a ter sempre essa poupança de segurança e não só de smartphone mas para qualquer eletrônico ou móvel que tenha em casa, para sempre que possível comprar o bem no preço à vista “com desconto”.

Guarde sempre um pouco para tentar a compra à vista.

Uma última dica que dou é sempre acompanhar os preços dos aparelhos em sites de comparativo como o Zoom e o Buscapé, pois eles te ajudam a sempre a encontrar o melhor e-commerce com os menores preços dos produtos, além de permitir colocar um aviso quando um aparelho chega no preço que você deseja.
Sei que estas dicas, não são “meu deus que mito da economia e que palavras sábias”, mas foram mais de alguém que entende um pouco do mercado de Smartphones que diz compartilhar sua pequena experiência de comprador numa postagem no seu blog.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Você não precisa de um aparelho topo de linha

retirado de tudocelular
Num mercado concorrido e com vários players a disposição, não existe mais a necessidade de se adquirir um aparelho topo de linha para se ter uma usabilidade satisfatório no Smartphone. Praticamente qualquer um do meio intermediário executa tarefas, acessa redes sociais, tira fotos, tem jogos, espaço interno e recursos que suprem as necessidades de maior parte dos usuários de forma bem satisfatória.

Apesar dos aparelhos topo de linha se venderem em fazer todas as coisas de forma máxima, o Smartphone nunca irá substituir um equipamento que foi feito exclusivamente para uma tarefa. Por melhor que seja uma câmera de Smartphone, as melhores fotos ainda serão tiradas pelas câmeras profissionais e semi-profissionais (desconsiderando aqui o talento da pessoa com foto). Por melhor que seja a resolução da tela, nada substitui o prazer de ver um filme ou seriado numa TV grande ou o filme num cinema.

O Smartphone sempre foi aquela ferramenta para ser o “quebra-galho” na hora de precisar tirar uma foto ou assistir alguma coisa ou outra necessidade em si, com isso em mente e na melhora que o seguimento intermediário está tendo para desempenhar estas tarefas e outras entre si, que o segmento de topo de linha se faz cada vez menos atrativo ou diferente para o consumidor final.


Claro que muitos conseguem e precisam de recursos avançados dos aparelhos topo de linha e sabem aproveitar todos os seus recursos e usabilidades e podem pagar por isso, mas é importante frisar que a maior parte do público não precisa de todos estes recursos avançados no seu dia-a-dia e o que os aparelhos intermediários oferecem é mais do que suficiente para as suas necessidades, não precisando até se sacrificar financeiramente para comprar um aparelho mais caro que ele mesmo vai pouco aproveitar, tendo mais um aparelho chamariz de ladrões e interesseiros do que um aparelho para comunicação e ferramenta de trabalho e entretenimento.