domingo, 21 de fevereiro de 2016

Resumo do que Gostei da MWC 2016 - 1º dia

Aqui segue o que achei, em poucas palavras, o que achei dos principais produtos apresentados da feira:

Alcatel Idol 4 e Idol 4S

Idol 4
- Tela 5,2 polegadas com resolução de 1080 x 1920 (Full HD)
- Chipset Qualcomm Snapdragon 617 (quad-core 1.7 GHz Cortex-A53 & quad-core 1.2 GHz Cortex-A53).
- 3GB de memória RAM
- 16GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD
- Bateria de 2610 mAh
- Câmera traseira de 13 megapixels com dual-LED flash e frontal de 8 megapixels com Led Flash
- Botão "Boom" que desempenha diversas funções
- Dimensões de 149,4 x 73,9 x 8,2 mm
- Android 6.0.1 Marshmallow
- Preço internacional US$ 280
Idol 4S
- Tela 5,5 polegadas com qualidade Quad HD
- Chipset Qualcomm Snapdragon 652 (quad-core 1.8 GHz Cortex-A72 and quad-core 1.4 GHz Cortex-A53).
- 3GB de memória RAM
- 32GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD
- Bateria de 3000mAh
- Câmera traseira de 16 megapixels com dual-LED flash e frontal de 8 megapixels com Led Flash.
- Botão "Boom" que desempenha diversas funções
- Dimensões de 149,4 x 73,9 x 8,2 mm
- Peso de 149 gramas
- Android 6.0.1 Marshmallow
- Preço internacional US$ 400 ou 500

Gostei que a Alcatel não apelou para grandes configurações, preferindo colocar processadores Snapdragon 6XX, que já apresentam bom poder de processamento e um menor consumo de energia. O Botão Boom é uma bela evolução do "botão dedicado para câmera", que além de se usar para ativar e tirar fotos com a câmera do aparelho permite aplicações diferentes dependendo do aplicativo aberto, como um nitro no jogo Sphalt 8 ou um criador de colagens de fotos da galeria de imagens do aparelho. Outro recurso bacana é a própria caixa do aparelho, que pode virar uma espécie de VR de realidade aumentada para aclopar o Smartphone nele e colocar no rosto, foi uma ideia bem bacana para aproveitar tudo mesmo que vem na compra. Claro que não podemos esquecer do recurso de atender o celular de qualquer lado, que já era presente na versão anterior destes aparelhos.

Apesar dos recursos novos e interessantes, vejo esses aparelhos da Alcatel focados no consumidor final e não apenas em fãs de tecnologia que anseiam novos recursos e funções e recursos avançados além do melhor poder de processamento e qualidade de fotos. As configurações do aparelho são interessantes e trazem o que um consumidor médio precisa no dia-a-dia.


LG G5


Um aparelho que surpreendeu pela adoção do corpo metálico e ainda poder tirar a bateria. O ponto forte da apresentação foi a introdução de diversos acessórios que podem ser usados junto ao aparelho, como módulo de câmera, controle para drones, conexão com um robola (robo em forma de bola), caixas de som entre outros. Além disso o aparelho terá um função de ter a tela sempre ligada para ficar informando as horas e outras pequenas notificações, mas essa função irá gastar bem pouca energia do aparelho, cerca de 0,8% da bateria por hora.

O Aparelho base da LG (sem os acessórios) tem as seguintes configurações:

- Tela IPS LCD de 5,6 polegadas com resolução Quad HD (1440 x 2560 pixels)
- Chipset Qualcomm Snapdragon 820 64-bit de quatro núcleos a 2.2GHz e GPU Adreno 530
- 4GB de memória RAM
- 32GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD
- Câmera traseira com módulos de 16MP e 8MP e frontal de 8 megapixels
- Leitor biométrico para leitura de impressões digitais
- Dimensões de 149,4 x 73,9 x 8,2 mm
- Android 6.0.1 Marshmallow com nova interface customizada pela LG

A LG resolveu transformar o seu topo de linha em um laboratório de novas tecnologias de vez e parece ter o focado para quem gosta de tecnologia e gosta de experimentar novas tecnologias e formas de fazer as coisas. Apesar do aparelho base ser interessante, ficou mais claro que a empresa quer que ele seja apenas o chamariz de quem gosta de fuçar em coisas eletrônicas e vai buscar lucrar mais vendendo os acessórios do aparelho.


Huawei Matebook

Aparelho interessante apresentado pela Huawei, um notebook hibrido no melhor estilo Surface Book com caneta stylus e tudo mais, focado em produtividade. As principais configurações do aparelho:

- Processador Intel Core M (M3, M5 ou M7, dependendo da versão escolhida)
- 4 ou 8 GB de RAM
- 128, 256 ou 512 GB de armazenamento SSD
- Possui conexões USB Type-C, HDMI, VGA, duas entradas USB 3.0 Type-A e uma entrada LAN, além de um leitor de digitais (no Mate Dock vendido separadamente)
- bateria de 4430mAh, que pode chegar a 10 horas de uso.
- tela de 12 polegadas Quad-HD
- Preço US$ 699 na versão mais básica e US$ 1.599 na mais completa.
- Acessórios: Teclado (US$ 129); Caneta (US$ 59); Dock (US$ 89)

O aparelho possui configurações bem interessantes. Apesar de não ter apelado para a linha de processadores i3, i5 e i7 da item, a linha M possui a vantagem de esquentar menos, assim não necessitando de ventoinhas, além de uma maior economia, podendo sim durar um bom tempo apenas na bateria. Ainda é um aparelho caro tanto para o padrão brasileiro quando americano, mas é uma tecnologia de nicho que deve se popularizar mais nos próximos anos.

ZTE Blade V7 e V7 Lite

Blade V7
- Tela 2.5D de 5,2 polegadas com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels)
- Chipset MediaTek MT6753 64-bit octa core com clock máximo em 1,3GHz
- GPU ARM Mali-T220
- 2GB de RAM
- 16GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD
- Câmera principal de 13 megapixels com PDAF
- Câmera frontal de 5 megapixels
- Bateria de 2.500mAh
- 4G LTE+
- Controle por gestos com o Smart Sense
- Android 6.0 Marshmallow

Blade V7 Lite

- Tela 2.5D de 5 polegadas com resolução HD (720 x 1280 pixels)
- Chipset MediaTek MT6735P 64-bit quad core com clock máximo em 1,3GHz
- GPU ARM Mali-T220
- 2GB de RAM
- 16GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD
- Câmera principal de 8 megapixels
- Câmera frontal de 5 megapixels
- Bateria de 2.500mAh
- 4G LTE
- Controle por gestos com o Smart Sense
- Android 6.0 Marshmallow

Ambos são aparelhos com boas configurações e devem atender muito bem o usuário médio. Não trás nada surpreendente e não tenta reinventar o segmento, apenas trás o que o usuário main stream busca em um aparelho, com algumas diferenças pontuais para também ter suas diferenças.


HP Elite X3

Um grande Phablet da HP com Windows 10 Mobile de fábrica com um poderoso hardware que pode ser conferido abaixo:

- Tela de 5,96 polegadas com resolução Quad HD (1440 x 2560 pixels)
- Processador Qualcomm Snapdragon 820 de quatro núcleos a 2,2GHz e GPU Adreno 530
- 4 GB de memória RAM
- 64 GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD de até 200 GB
- USB 3.0 Type-C
- Reconhecimento biométrico com leitor de íris e de impressão digital para o Windows Hello
- Suporte ao Modo Continuum
- Câmera traseira de 16 megapixels e frontal de 8 megapixels
- Resistência à água e poeira categoria IP67
- Dual SIM 4G LTE
- Botões do sistema virtualizados
- Bateria com suporte ao carregamento rápido e carregamento sem fio (do tipo Qi)
- Sistema Operacional Windows 10 Mobile

Esse aparelho da HP se destaca por sua grande versatilidade, e sua promoção foi feito em cima disto, mostrando o aparelho sendo usado como pc no modo continum, como phablet e como Smartphone. O recurso de usar aplicações desktop via nuvem também foi algo bem criativo feito pela HP, enquanto a Microsoft não desenvolve uma solução nativa para seu sistema. Talvez muitos possam ver este aparelho como um Pato, que nada, corre e voa, mas não faz nenhum destes muito bem. Eu vejo como um passo importante pelo caminho que a Microsoft quer levar seu sistema operacional e uma forma da HP de se diferenciar dos seus concorrentes e se destacar no mundo mobile.



Samsung Galaxy S7 e S7 Edge

Galaxy S7
  • Tela Super AMOLED de 5,1 polegadas com resolução Quad HD (1440 x 2560 pixels) e tecnologia para reconhecimento de pressão exercida pelo usuário
  • Chipset SAMSUNG Exynos 8890 (oito núcleos) ou Qualcomm Snapdragon 820 (quatro núcleos)
  • GPU ARM Mali-T880 MP14 ou Adreno 530
  • 4GB de memória RAM LPDDR4
  • 32/64/128GB de espaço interno para armazenamento com slot para expansão via cartão microSD
  • Câmera principal BRITECELL de 12 megapixels com abertura f/1.7, sensor de 1/2.5" e estabilização óptica de imagens
  • Câmera frontal de 5 megapixels com abertura f/1.7 e lentes grande-angulares
  • Leitor de impressões digitais
  • Corpo protegido por Corning Gorilla Glass 4 nas partes frontal e traseira
  • Bateria de 3.000mAh com carregamento rápido e wireless
  • Certificação IP68 para resistência à água
  • Dimensões de 142.4 x 69.6 x 7.9 mm e 152 gramas
  • Sistema operacional Android 6.0 Marshmallow com nova interface TouchWiz
  • Preço US$ 649 (32GB)
Galaxy S7 Edge
  • Tela Super AMOLED de 5,5 polegadas com resolução Quad HD (1440 x 2560 pixels) e 534ppi
  • Chipset SAMSUNG Exynos 8890 (oito núcleos) ou Qualcomm Snapdragon 820 (quatro núcleos)
  • GPU ARM Mali-T880 MP14 ou Adreno 530
  • 4GB de memória RAM LPDDR4
  • 32/64GB de espaço interno para armazenamento com slot para expansão via cartão microSD de até 2TB
  • Câmera principal BRITECELL de 12 megapixels com abertura f/1.7, sensor de 1/2.5" e estabilização óptica de imagens
  • Câmera frontal de 8 megapixels com abertura f/1.7 e lentes grande-angulares
  • Leitor de impressões digitais
  • Corpo protegido por Corning Gorilla Glass 4 nas partes frontal e traseira
  • Bateria de 3.600mAh
  • WiFi 801.11 a/b/g/n/ac (2.4/5GHz), MIMO, Bluetooth 4.2 LE, ANT+, USB 2.0 e NFC
  • Certificação IP68 para resistência à água e poeira
  • Sistema operacional Android 6.0 Marshmallow com a nova interface TouchWiz
  • Preço US$ 799 (32GB)

Enfim os novos topo de linha da Samsung foram apresentados e ao contrário do que se esperava, não teve uma nova mudança brusca do design, pelo contrário, praticamente se manteve o mesmo formato dos aparelhos do ano passado. O que foi mudado é seu interior que sofreu um grande update e implementação de recursos de seu concorrente (force touch), além de voltar com recursos que já existiam no Galaxy S5 mas que misteriosamente a Samsung tinha tirado no S6 (Entrada Micro SD e resistência a água e poeira). Além disso o Samsung Pay será ampliado e foi divulgado a lista de instituições financeiras brasileiras que farão parte.
Não vejo como negativo manter o mesmo design por 2 anos como a Apple faz, pelo contrário, é muito bom para as pessoas criarem uma imagem de empresa estável e com uma imagem mais forte que fixa na mente das pessoas, assim como os Iphones. Outro lado positivo em manter o mesmo formato é para os fabricantes de acessórios e o aproveitamento de acessórios da linha passada que podem ser usados por mais um ano.

A propósito, ao contrário da LG que lançou diversos acessórios compatíveis com seu topo de linha, a Samsung lançou apenas alguns, como a câmera 360º e o VR, sendo mais conservadora do que sua conterrânea neste quesito, mostrando que está calculando mais seus tiros e não sendo uma louca que disparava para todo o lado as novas tecnologias que desenvolvia.



As imagens para esta postagem eu peguei de www.gsmarena.com e do material de divulgação das fabricantes.
As especificações dos aparelhos eu pequei do site www.tudocelular.com e de materiais de divulgação das fabricantes.